Amar é perigoso

Amar é perigoso. Você duvida? Pois bem, então pense nesses caras:

Martin Luther King quis unir brancos e negros.

John Lennon cantou “All You Need is Love” e “Give Peace a Chance”.

Mahatma Gandhi pregou a resistência sem violência.

Yitzhak Rabin firmou tratados de paz entre israelenses e palestinos.

A freira Dorothy Stang defendeu a floresta.

Anwar Sadat fez a paz entre egípcios e israelenses.

Abraham Lincoln libertou os escravos nos EUA.

Todos defenderam o amor e a paz. Todos assassinados.

Teve mais um, o mais famoso, aquele rapaz de Nazaré cujo nascimento é comemorado na festa de Natal. Jesus, o filho de José, falou de amor, de perdão, defendeu uma adultera quando os cidadãos de bem queriam apedrejá-la e para completar brigou com aqueles que queriam transformar o Templo sagrado num lugar onde se ganha o dinheiro dos fiéis. Terminou executado com requintes de crueldade.

Pregar o amor é perigoso e talvez por isso, tão necessário.

O Grande Rabi Akiva dizia que todos os 613 mandamentos da Torá podem ser substituídos por apenas um: Ame ao próximo como a ti mesmo. Já o apóstolo Paulo escreveu que não adianta conhecer a língua dos homens e a dos anjos se não temos amor.

Aliás uma coincidência une Paulo e Akiva. Ambos foram presos pelos romanos e não se sabe com exatidão a causa de suas mortes. Pode ser que eles tenham sido executados, o que não me espantaria. Falaram demais no amor.

Se você ainda duvida deste risco, pense em quantos casais gays tem sido espancados simplesmente por andar de mãos dadas nas ruas. Ou nas mães que tem sido reprimidas por amamentar seus filhos em lugares públicos. Existe ato de amor mais lindo?

Por outro lado, faz muito sucesso quem usa a arma como símbolo, quem prega o ódio, a segregação e o fechamento de fronteiras, quem defende a supremacia de um povo sobre outro, quem defende a destruição da matas e a caça, quem usa a religião como forma de enriquecer. As pessoas do time do ódio conseguem tudo, até mesmo a presidência dos países.

Creio que cada um nós escolhe um time, as vezes fazemos isso sem perceber. Escrevo em pleno Natal, época propícia para este tipo de reflexão. Será que o amor vale o risco?

P.S. Esse deve ser o último texto do ano. Então boas festas e um lindo 2020 para todos vocês meus queridos leitores amigos.

2 comentários

  1. Feliz Natal, meu amigo!
    Lindo e oportuno texto. Tomei a liberdade de enviar a todos os meus contatos como “cartão de Natal”.
    E que a reflexão renda frutos.
    Grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s