As 10 pragas

Nesta semana, nós judeus celebramos Pessach, a festa da libertação do Egito. Uma das nossas obrigações é relembrar a cada ano a história de como Deus através de Moisés libertou os escravos judeus das mãos do Faraó. Entre os episódios marcantes desse evento está o das dez pragas que Deus lançou contra os egípcios.

A última das 10 pragas foi a morte dos primogênitos. Deus mandou o anjo da morte à Terra para matar os filhos mais velhos das famílias egípcias.

Aos judeus, naquele dia, foi ordenado que ficassem em casa e fizessem uma marca na porta. Ficar em casa era a salvação. Ficar em casa era a certeza da segurança.

Acho divertido quando histórias da bíblia coincidem com o momento que estamos vivenciando e fiquei quebrando a cabeça para encontrar outras coincidências. Talvez algum afoito pudesse dizer que o coronavírus é uma praga de Deus e que outros acontecimentos contemporâneos seriam as outras pragas.

  • O Vulcão Krakatoa explodiu em Java.
  • Uma nuvem de gafanhotos gigantesca dizima a Somália (perto do Egito).
  • Ratos nas ruas: sem o lixo dos restaurantes, os ratos estão saindo às ruas nas grandes cidades em busca de comida.

Talvez eu tenha esquecido de algumas. Mas se estamos vivendo as novas 10 pragas, quem seria o Faraó? E mais importante que isso. Quem são os escravos que precisam ser libertados?

Gosto de pensar que somos nossos próprios faraós. Que todo ano precisamos nos lembrar de como se livrar da opressão que nos impomos, seja por nossos vícios, por nossas fraquezas, nossos medos ou nossas convicções.

Se a praga do coronavírus e a quarentena que ela nos impõe puderem ajudar em uma travessia, então esse sofrimento ao menos terá um lado positivo. Mas isso vai acontecer? Não tenho a resposta, acho que cada um de nós terá o seu aprendizado, seja ele qual for.

Encerro com um trecho do Êxodo, o livro que narra a saída dos judeus do Egito e que tem um conselho prático e atual.

Lavarão, pois, as suas mãos e os seus pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua descendência nas suas gerações.

Êxodo 30:21

2 comentários

  1. #CreepingDeath

    Now
    Let my people go, land of Goshen
    Go
    I will be with thee, bush of fire
    Blood
    Running red and strong, down the Nile
    Plague
    Darkness three days long, hail to fire

    So let it be written
    So let it be done
    I’m sent here by the chosen one
    So let it be written
    So let it be done
    To kill the first born pharaoh son

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s