15 segundos (microcontos)

Destino

Era uma terça-feira como outra qualquer. Mas mal sabia ele que o autor já tinha decidido pela sua morte. E ela ia ser violenta.

Máscara

Começava suas frases com “é engraçado”. É engraçado isso, é engraçado como aquilo… Não percebia que usava a expressão para esconder uma tristeza que às vezes sentia.

Poesia

Desde cedo escrevia poemas. Versos simples que mesmo hoje, mais de 30 anos depois, continuam ruins. Não importa. Para ela, colocar os sentimentos no papel basta.

Wave

Sonhava com ondas gigantes que iam engolir cidades. Tsunamis incontroláveis, devastadores que iam cobrir o mundo. Acordava sobressaltada e ia para a varanda, escutar o barulho do mar. Era cega.

Moleskine

Era um daqueles cadernos pautados. A capa de couro, meio gasta. As páginas, quase todas preenchidas, amassadas. O elástico fechando o caderno quase que por um fio. Jogado em um banco da estação da Rue de Bac. Abri na esperança de encontrar um novo Hemingway. Estava em russo. Devolvi para o banco.

Encruzilhada

A vida colocou uma encruzilhada na sua frente. Diante da escolha entre os dois caminhos a seguir não teve dúvidas: foi pelos dois.

Noel

Finalmente dezembro e ele ia tirar a barriga da miséria. Barriga aliás bem cuidada, redonda, grande. Cuidados que reservava também para a barba, que lhe garantia o emprego temporário no shopping center mais caro e exclusivo da cidade. Ganhava bem, mas ah, como odiava o Natal…

Livro

O grosso livro trazia em suas linhas de texto os dramas e as alegrias do ser humano. E todos os outros sentimentos nos brancos de suas páginas.

Trânsito

Suas lágrimas se confundiam com as gotas de chuva que brilhavam vermelhas na luz de freio do carro da frente.

Nuvens

Algo naquelas nuvens parecia irreal, sugerir uma mensagem, um sinal. Não eram de chuva, parecia algo maior, o destino traçado em branco sobre o azul. “Pena que eu não acredito nisso”, pensou ele antes de atravessar a rua.

Desencontro

– Eu vim.
– Podia ter ligado para avisar.
– Quis te fazer uma surpresa.
– Estou de saída.
– Fico só um pouco.
– Não dá, estou atrasada.
– Te espero.
– Vou demorar.
– Tenho tempo.
– Agora é tarde.

Nocaute

Na maca, a frustração estampada na cara torta. Derrotado sem ao menos subir no rinque. Ele sabia que podia vencer. Só não contava com os efeitos de tantos anos apanhando. Minutos antes da luta foi derrubado por um derrame.

More Than This

Pegue a Lua, por exemplo: ela muda as marés, interfere nos ciclos menstruais e deixa minha gata miando feito louca. Isso sem falar da minha sorte, que virou de uma hora para outra.

Pintor

Tentava pintar o silêncio. Mas mesmo a mais leve pincelada era um grito na tela. Continuou nessa busca até morrer. Foi quando seus quadros se calaram.

Cristal

Sua mãe queria que ele fosse pastor, mas por engano o livro que veio pelo correio – lá não tinha livraria – foi a Bíblia dos Cristais. Virou geólogo.

Mercado

Inglês, mandarim, faculdade, pós, MBA. Agora você está pronto para o mercado, meu filho. Peraí, antes deixa eu colocar a etiqueta com o seu código de barras.

Fim de festa

Nos cantos, garrafas vazias. Cinzeiros lotados. E lá, atrás daquela lata de cerveja, o meu coração jogado.

Pintor 2

Finalmente, depois de dois longos anos, a última pincelada naquela que ele sabia ser sua obra-prima. E agora, pensou!? Que que tem de novo no Netflix?

FIM

– Tenho que continuar escrevendo para saber o final.
– Não seja bobo, se você começou você já sabe como vai terminar.
– Na verdade eu comecei porque sabia o começo.

Closeup of watch

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s