Joyce, a pudica do Tinder

Quando Joyce se separou de um casamento tão invejado como enfadonho, enfrentou o medo da solidão e a reprovação de amigas e família. Afinal, Joyce e Camilo eram um exemplo de casal.

As moças suspiravam ao ver Camilo, com seu jeito sério e formal. Ao entrar na igreja nas manhãs de domingo. Sua beleza só era superada pelo comprometimento com as palavras sagradas. Separados, Camilo e Joyce eram o fim da crença da na existência do amor perfeito.

Morando sozinha pela primeira vez, Joyce vivia triste, mas estava convicta de que o casamento não lhe traria a felicidade e reclamava para si a oportunidade de uma segunda chance.

Não demorou para testar o Tinder, famoso aplicativo de encontros. Para manter a discrição, usou um nome falso e fotos que não revelavam seu lindo rosto.

Joyce queria encontrar alguém, mas temia o primeiro encontro. O motivo do temor, era sua inexperiência sexual. Camilo fora seu único parceiro e apesar da inveja das amigas, Joyce não conhecia sexo diferente de um papai e mamãe aos sábados à noite. Ela temia contato com novos homens. Temia expor sua falta de habilidades ao mesmo tempo em que desejava relutantemente conhecer novos prazeres.

Com todas as restrições, homens começaram a aparecer puxando conversa no aplicativo e para surpresa de Joyce, muitos eram indiscretos, falando de sexo assim que iniciavam o contato.

Joyce estranhou esse comportamento, mas protegida pela falsa identidade decidiu entrar na brincadeira e começou conversas cada vez mais apimentadas com desconhecidos. Eles propunham uma posição sexual, ele sugeria outras duas, eles falavam de um fetiche e ela dizia ter realizado inúmeras vezes. Contava de encontros a três ou quatro pessoas, de chicotes, algemas, chantilly e anões besuntados em mel.

Os pretendentes enlouqueciam, mandavam fotos de falos rígidos e ela respondia com interjeições de prazer.

Nos domingos matinais, Joyce continuava frequentando a igreja, exibindo seu rosto verdadeiro. Às vezes via Camilo e acenava de longe, se perguntando se ele imaginaria em que se transformara sua ex-mulher. De vez em quando reconhecia algum dos rapazes com quem trocava mensagens e lembrava das fotos que eles costumavam enviar.

Joyce rezava com sinceridade e fervor, mas aprendeu que por trás de cada casal feliz e compenetrado na missa, havia histórias e desejos impossíveis de imaginar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s