Eu estava lá

Amigos, como vocês devem ter visto na TV, eu estava lá. Usei de meus contatos secretos e apareci de bicão no pronunciamento do Bolsonaro. Tenho informações privilegiadas que só quem está no coração do poder possui. Como não consigo guardar segredo, contarei agora os detalhes picantes do evento.

Em primeiro lugar, preciso dizer que a cerimônia toda foi uma chatice para nós que estávamos lá de figurantes. Tirando o presidente que falou e o tradutor que traduziu, todo o resto precisou de uma força mental tremenda para ficar  parado, sem se mexer, sem rir e pior de tudo, sem olhar para o celular. Imagina o Eduardo Bolsonaro… Acho que ele nunca havia ficado tanto tempo sem mentir no Twitter.

Eu estava bem do lado da Damares e subi na bíblia dela para parecer mais alto. Damares estava séria, melhor que o Nelson Teich que deu uma beliscadas no traseiro do Ernesto Araújo. Pode parecer mentira, mas o clima do ministério bolsonarista é de total zoeira. Pior que ônibus de excursão de colégio.

Cinco minutos antes do início da transmissão, Paulo Guedes em seu sotaque de malandro carioca apostou com o General Heleno que iria ficar sem sapatos. E não é que o super ministro ficou a transmissão toda de meias?

Quando o Eduardo Bolsonaro chegou alguns ministros contestaram sua presença, mas ele argumentou que o Mourão também não era ministro. Mourão prontamente respondeu que não era ministro mas em breve seria Presidente. Todos riram.

Descobri que ninguém da turma era muito fã do Moro. Ao que parece, ele nunca quis participar da Zoeira, sempre foi muito sério. Quando o Salles ligava no meio da noite para passar trote ele reclamava com o Bolsonaro no dia seguinte. Um mala.

De repente fui abordado por um grupo que não me reconheceu, estavam preocupados que eu fosse um petista infiltrado. Menti, dizendo que era o Governador do Acre. Damares ainda perguntou o que era o Acre, Weintraub disse que era um Estado do Nordeste. Todos me cumprimentaram com reverência e ficou tudo bem.

Logo no começo da fala alguém soltou um Pum. A cara do Nelson Teich ficou deformada, ele ficou zonzo o resto do evento. Foi quando Paulo Guedes vestiu a máscara de proteção.

Tirando esses pequenos incidentes foi tudo muito chato. Bolsonaro falou, falou, falou e nós ficamos lá, fazendo pose e esperando o final para aplaudir.

Quando Bolsonaro estava saindo do recinto, Mourão começou a assobiar a música do Meme do caixao . Todos riram.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s